A Corrente do Bem

Não costumo abrir e-mails com correntes (sejam elas de ouro ou não), mas ontem à noite, enquanto esperava o trabalho da revisão do jornal, decidi ler um e – acreditem – respondê-lo. Tratava-se de um questionário sobre mim, que deveria ser encaminhado para os meus amigos, que encaminhariam aos amigos deles e assim por diante, numa corrente sem fim. Quebrei a corrente, mas decidi postar as respostas aqui. Daqui para frente, o risco é todo seu:

Algumas coisas sobre mim que pode ser que você saiba ou não.

TRÊS TRABALHOS QUE TIVE EM MINHA VIDA

1) Vendedor de picolé em Arapiraca. Eu tinha 11 anos. Foi a forma que eu encontrei de chupar picolé de graça e ainda arrumar dinheiro pra assistir filme de Tarzan e da macaca Chita, no cinema local. Tinha a Jane também, mas como eu era pequeno, já me contentava com a macaca;
2) Atendente de butique no horário de almoço, quando todas as madames do mundo deixavam de almoçar pra provar roupa. Provavam, provavam, provavam e não levavam nada. Aí deixavam uma tonelada de vestidos sobre o balcão, pra eu arrumar tudo nos seus devidos lugares. Eu tinha uns 13 anos. Foi a partir daí que achei que as mulheres deveriam andar todas nuas. Iam economizar o tempo e a paciência de um monte de atendente de butique. Sem contar no paraíso que seria passear na rua...
3) Balconista de loja de fotografia, aos 16 anos. Tá, comecei no balcão, mas aproveitei o dia em que a filha do dono foi namorar na esquina e, para eu não “queimar o filme” dela (naquele tempo se dizia queimar filme; hoje, seria queimar a digital), tratei de fotografar os clientes que por ventura aparecessem na loja. Só apareceu um, na verdade. Quer dizer, um não. Um casal com 16 filhos que queria mandar uma foto da família pro filho mais velho, que era servente de pedreiro em São Paulo. Eu nunca tinha pego numa máquina fotográfica profissional. Quando finalmente revelaram a foto, só apareceram a sombrinha do flash do estúdio e a cabecinha de um dos filhos, no canto do papel. Ele foi o único que percebeu que ninguém sairia na fotografia e esticou o pescoço.

3 LUGARES EM QUE MOREI

1) Na casa dos meus pais, onde o café tem gosto de saudade e a cama, cheiro de infância.
2)Residência Universitária Alagoana (a famosa RUA), quando fui “promovido” a estudante universitário. Os meus primeiros porres de vinho Dom Bosco foram lá. Foi lá também que eu paguei o meu primeiro mico, ao me declarar, bêbado, para uma garota do curso de Agronomia. Em vez de fazer chover na minha horta, ela me mandou plantar bananeira. Mas a estada na RUA, no geral, foi boa, porque tudo era motivo pra cantar a música do Legião Urbana: "Eu moro na RUA e não tenho ninguém. Eu moro em qualquer lugar...".
3) Numa casa mal-assombrada em Jaraguá, vizinha a um centro espírita, em frente de uma igreja evangélica e cujo quintal dava pro cemitério do bairro. Com esse histórico, tinha que aparecer alminha pra me congelar a espinha. E eu doidinho que aparecesse uma que dissesse: “Neguinho, sou sua alma-gêmea...”.

PROGRAMAS DE TV QUE ASSISTIA QUANDO CRIANÇA

1) Cine Privê, que passava de madrugada na Bandeirantes (na minha infância a Band se chamava Bandeirantes) e que só aparecia peito e bunda, mas eu ficava de olho duro diante da tela.
2) Terça Nobre, que passava Carga Pesada, numa época em que Pedro e Bino ainda eram jovens e o Antônio Fagundes era realmente galã.
3) Fantástico, que me deixava morrendo de medo porque dizia que o mundo ia se acabar e falava também que um tal de Skylab (que era um satélite que botaram lá no céu) ia cair na Terra. Depois que o Cid Moreira (que naquele tempo apresentava o programa e nem sonhava em conhecer o Mister M) dava boa noite, eu ia me deitar com medo de um parafuso do Skylab cair na minha cabeça, porque meu pai dizia que somente um parafuso do negócio era do tamanho de um ônibus. Aí eu ficava imaginando uma ruela partindo o meu quengo no meio. Talvez seja por isso que até hoje a musiquinha do Fantástico me dá dor de cabeça.

PROGRAMAS DE TV QUE ASSISTO

CQC, que é uma versão inteligente do Pânico. E Pânico, que é uma versão menos inteligente do CQC.

TRÊS LUGARES QUE GOSTARIA DE CONHECER

1)A cabeça feminina, porque pra mim cabeça de mulher é que nem bolsa de moça: tem de tudo e, além disso, tem mil e uma utilidades. E não é Bombril. Porque é assim: a mulher quer puxar um pente da bolsa, acha presilha, absolvente, prego, um rato, o cartão de vacina, mas não acha o pente. Resumindo: cabeça de mulher é tão misteriosa quanto a sua bolsa.
2) O além, mas vivo. Tipo assim: ganhar uma passagem para a terra das alminhas, mas de corpo presente. Dar umas sondadas e fazer medo às almas (sim, porque deve ter efeito inverso: se aqui nós temos medo de alma, lá as almas devem ter medo da gente)
3) O Futuro. Mas só daqui a uns 200 anos.

QUATRO NOMES QUE SOU CHAMADO PELAS PESSOAS

1) Ei (as pessoas que não me conhecem só me chamam assim).
2) Nealdo (quando eu finjo que sou sério).
3) Carlos Nealdo (quando finjo que sou mais sério).
4) Carlos Nealdo dos Santos (a seriedade em forma de nego).

TRÊS PESSOAS QUE ME MANDAM CORREIOS ELETRÔNICOS TODOS OS DIAS (OU QUASE)

1) Eu ia dizer o Serasa, mas Serasa não é pessoa. Mas ele é assíduo. Todo dia está lá, na minha caixa postal eletrônica, pra não me deixar esquecer que devo.
2) SPC, que não é o conjunto do Alexandre Pires, mas toda vez que eu abro o e-mail eu me lembro que estou com o pires na mão, o que me faz associar o nome ao conjunto. Nem que seja só pra contrariar.
3) Dona Violanda, que me manda umas orações cheias de mistérios que servem pra tudo: acordar bem, dormir bem, ganhar dinheiro, ter saúde etc. Só não recebi ainda oração anti-spam, porque no dia em que eu receber, adeus dona Violanda.

PRATOS FAVORITOS

Os que vêm com comida.

QUATRO LUGARES EM QUE DESEJARIA ESTAR AGORA

1) No cinema da minha infância, vendo filme do Tarzan e prestando mais atenção na Jane.
2) Na butique cheia de madames provando vestido... Somente para ajudá-las no provador. Sabe como é, né? Fechar um zíper aqui, diminuir o tamanho da roupa ali...
3) Na casa da família de dezesseis filhos, acompanhando a dúvida do pai em mandar ou não a foto pro filho em São Paulo.
4) Na casa do servente de pedreiro em São Paulo, para saber o que ele achou da foto com a cabecinha do irmão.

ESPERO QUE NO PRÓXIMO ANO EU POSSA

1) Responder de novo esse e-mail.
2) Comer jaca mole com coca-cola para ver o que acontece.
3) Cuspir na cabeça do síndico do meu prédio (das 38 cuspidas que dei este ano, não acertei nenhuma. Dez o vento desviou; 10 não deu tempo do cuspe chegar no térreo; 10 acertei as companhias dele; e 8 eram catarro, não conta como cuspe.

MINHAS CORES PREFERIDAS

1)
Preta.
2) Branca.
3) Preta e Branca.

  1. gravatar

    # by kassianobre - 6:19 PM

    kkkkkkkkkkkkkkkk

    ......

    "Fantástico, que me deixava morrendo de medo porque dizia que o mundo ia se acabar e falava também que um tal de Skylab (que era um satélite que botaram lá no céu) ia cair na Terra".


    Eu tb sentia isso =O

  2. gravatar

    # by Aninha - 6:20 PM

    Menino, mandaram pra mim, mas fiquei com preguiça de responder pq eu nunca respondo corrente nenhuma! kkkkkkkkkkkkkk, óia, de qual livor é um capítulo que tu postou mais abaixo? simmm, botei testo no meu bloguinho kkkkkkkkkkkk, e não foi inspirado no profissão repórter não! foi bemm antes! kkkk inté

  3. gravatar

    # by Karen Machado - 9:46 PM

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    SOCOOOOOOOOOOORRO kkkkkkkkkkkkkkkk

    By: Filha da Maryland!

  4. gravatar

    # by Janaina - 9:54 PM

    Deus do céu quase morri de rir com essa postagem. Tou aqui divulgando. Recebi essa corrente mas nem respondi. Depois vou tomar coragem e faço hahahahaha. Beijo Neo

  5. gravatar

    # by Paulinha Felix - 11:53 PM

    Prazer, Nealdo!

    Adorei, fiquei feliz e deu vontade de ser e existir, por muito tempo!!

    =******

  6. gravatar

    # by Acássia - 3:16 AM

    acho que meu comentário vai ser repetitivo:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  7. gravatar

    # by Luiz André - 6:08 PM

    O meu comentário vai ser igual ao de todo mundo: kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk! Filho-da-Puta! Às vezes esqueço como você escreve bem!

    Abraços

    Ah, e já que você é o moderador dos comentários, e já que este comentário tem palavrão, acho que esse filho-da-puta fica entre nós dois.

  8. gravatar

    # by Arthur Paredes - 1:35 PM

    kkkkkkkkkkkkkk, Fantástico, perfeito! A que eu mais gostei foi a da cor preferida.